noticias278 Seja bem vindo ao nosso site VIAJE SERGIPE!

Artigos

A MORTE DOS FIÉIS

Artigo do pastor Jabes Nogueira Filho

Publicada em 03/05/24 às 07:57h - 270 visualizações

Pastor Jabes Nogueira Filho


Compartilhe
Compartilhar a noticia A MORTE DOS FIÉIS  Compartilhar a noticia A MORTE DOS FIÉIS  Compartilhar a noticia A MORTE DOS FIÉIS

Link da Notícia:

A MORTE DOS FIÉIS
 (Foto: Divulgação)

Para Deus, é como perder um olho quando um dos seus piedosos morre.
(Sl 116:15)

 

Não faz muito tempo a COVID nos fez encarar de frente o problema da morte.  Até sei que em outras épocas e culturas a morte pode ser encarada de formas distinta, mas entre nós...

De repente, se foram...

Tanta gente perto, conhecida, querida, amada, pais e filhos.

Os números no Brasil ultrapassaram a casa das sete centenas de milhares de óbitos.

O luto e a dor da perda então se mostraram tão presentes e cruéis como parece que nunca tínhamos experimentado – pelo menos em minha geração.

E entre tantos, ainda vimos partir servos leais cristãos que o vírus não poupou.

 

— Mas, como Deus deixou falecer os seus fiéis?

 

Então levei minha atenção ao texto sagrado em busca de respostas.  Só ali o próprio Altíssimo poderia oferecer explicação para uma dor tão sem sentido!

 

A citação foi quase direta: recordo de ler em quase todo obituário cristão a citação do Sl 116:15 – e geralmente na versão mais tradicional de Almeida que diz ser preciosa à vista de SENHOR a morte dos seus santos.  Como se a morte de um fiel cristão fosse algo que Deus valorizasse, e até gostasse!

 

— Será isso mesmo? Será que Deus tem prazer na morte de seus fiéis?

 

Vamos ler juntos o texto do Salmo para entendê-lo melhor.

 

Em primeiro lugar considere que esse verso é poesia, e da boa!  Então ele precisa ser lido nessa perspectiva.

No Salmo 116 o salmista começa afirmando que ama o Senhor por que ele ouve a sua voz (verso 1) e também reconhece que somente o Senhor é misericordioso para livrar a sua alma aflita (verso 5).  E se questiona como retribuir por bênçãos sem medida (verso 12).

Então, ele se dispõe a celebrar e cumprir seus votos (versos 13-14).

Mas tem um problema: a morte me envolveu com suas cordas (verso 3).  Ora, se os mortos não cantam louvores ao Senhor (considere o Sl 115:17), como louvar a Deus no silêncio da sepultura?

Aqui entra o entendimento do verso 15.  De maneira poética o salmista faz a exclamação: para Deus, perder um dos seus fiéis piedosos é como prejuízo (custa caro!) – seria como perder um olho!

 

É isso mesmo.  Na compreensão poética do salmista, para Deus, quando um fiel morre, é como se ele perdesse um adorador valioso.

Bem, posso entender que a visão do salmista sobre o Deus eterno ainda era limitada, e que na eternidade também haverá louvor ao Criador (Apocalipse é cheio dessas citações).  Mas, ele está salmodiando a certeza que, desse lado da existência, a morte de um fiel é uma perda lastimável – e o Senhor não fica indiferente a isso.

 

Ora, sobre a morte dos santos, ainda é bom citar o texto da profecia de Ezequiel onde Deus diz, literalmente: Eu não tenho prazer na morte de ninguém (Ez 38:32).

Ou seja, numa compreensão bíblica, não faz sentido Deus ter interesse na morte de seus servos, nem que isso lhe seja computado como ganho.  Pelo contrário, Deus nos criou para a vida e para isso foi que ele veio: para nos dar vida em abundância (estou citando Jo 10:10).

E mais.  Se por um lado Deus é o autor e doador da vida (vá a Gn 2:7), por outro, a morte é resultado exclusivo do pecado (considere Rm 6:23).  Como ele teria qualquer satisfação no resultado de algo que o aviltou e separou de si mesmo suas criaturas?

 

Eu creio num Deus que sofreu e chorou cada luto do COVID junto àqueles que sofreram como uma perda irreparável.  Ele recolheu tais lágrimas no seu odre (poesia maravilhosa do Sl 56:8) e os convidou de maneira amável a se acalentar em seu descanso consolador – mesmo em meio a dor – confiando que ele continua sendo bom (termino voltando ao Sl 116:7).

 

 

#1. A versão do Sl 116:15 que está lá no cabeçalho desse texto é minha, feita a partir do hebraico (sem compromisso linguístico), apenas compreendendo o seu sentido poético.

#2. Para dar base a essa reflexão, eu preparei uma Exegese rápida do Sl 116:15 que postei e pode ser acessada nesse link.

 




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (79)9 91615033

Visitas: 1371327
Usuários Online: 95
Copyright (c) 2024 - VIAJE SERGIPE - Rua Simão Dias,209 - S/01 Centro - Aracaju/Sergipe/Brasil. - Fone:(79) 9 9979-7974 /- Whatsapp (79) 9 9161-5033